Precisando vencer, ASA encara o Salgueiro no interior de Pernambuco.

Alvinegro não vence há cinco partidas e segue lutando para deixar a zona de rebaixamento da Série C; meia Doda é desfalque.

Por Ranjelio 12/08/2017 - 16:03 hs
Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

O ASA segue em situação dramática na Série C. Sem vencer há cinco partidas, o Alvinegro ainda luta para deixar a zona de rebaixamento da competição. E na noite deste sábado (12), o time alagoano terá mais um grande desafio, encarando o Salgueiro-PE, fora de casa, em busca da reabilitação no Brasileiro. O confronto, válido pela 14ª rodada.
Além da situação delicada de seu time na tabela - o ASA vem de empate com o Fortaleza, em Arapiraca, e é o lanterna da Série C, com apenas 12 pontos -, o técnico Marcelo Vilar também passa por um momento muito difícil. É que sua mãe faleceu nessa sexta-feira (11), pegando jogadores e comissão técnica de surpresa. Porém, apesar da grande perda, o treinador viajou com a delegação alvinegra e garante que estará à beira do gramado no Estádio Cornélio de Barros. 
Sobre o time, no último jogo, o volante Juninho foi usado de forma improvisada na lateral-esquerda. E o técnico gostou do que viu, razão pela qual pode mantê-lo na posição, deslocando o lateral Airton para o meio-campo, onde vai fazer dupla, na criação, com Rafael Tavares - este vai substituir o meio-campista Doda, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.. 
Com isso, o Gigante deve entrar em campo para o duelo das 20h com Carlão; Everton, André Lima, Eron e Juninho; Mazinho, Leanderson, Airton e Rafael; Jhulliam e Leandro Kível. 
Já o Salgueiro - que vem de importante vitória em casa sobre o Botafogo-PB - luta para ficar figurar os quatro classificados para a próxima fase. A equipe está na quinta colocação, apenas um ponto atrás do quarto colocado, que é o Remo. 
Para o confronto desta noite, o técnico Evandro Guimarães ainda tem uma dúvida. Isso porque o lateral direito Marcos Tamandaré ainda se recupera de lesão. Caso não possa ir para o jogo, Tony será o substituto. Com isso, Guimarães deve escalar o Carcará com Mondragon; Marcos Tamandaré (Toty), Ranieri, Luís Eduardo e Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Toty e Cássio Ortega; Jean Carlos e Álvaro.
A arbitragem da partida, por sua vez, é do Rio Grande do Norte, tendo como árbitro principal Pablo Ramon Gonçalves. Seus auxiliares serão Francisco de Assis da Hora e Francisco Jailson Fernandes da Silva.